Cursos

Desde 1994 a Beta Telecom tem ministrado, com sucesso, diversos cursos nas áreas de telecomunicações, com centenas de engenheiros e técnicos treinados nas mais variadas empresas, tanto públicas como privadas.

Isso tem ocorrido tanto em cursos abertos, oferecidos para o público em geral, como na modalidade de cursos fechados (“In company”). Cursos teóricos e práticos estão também disponíveis.

Solicite uma proposta comercial sem compromisso ou entre em contato conosco para quaisquer dúvidas.


Cursos Abertos – Cronograma 2020

A Beta Telecom oferece uma variedade de cursos. Abaixo estão listados os cursos disponíveis para o ano de 2020. Caso queira saber mais detalhes e obter a ementa dos cursos, por favor, entre em contato conosco.

2020 – 1º Semestre

  • 26 e 27 de março – Curso de Princípios de Compatibilidade Eletromagnética – Wilton Jose Fleming
  • 02 e 03 de abril – Curso de Antenas: Conceitos Básicos, Projetos e Medidas de Antenas – Helcio Aranha
  • 14 e 15 de maio – Curso de TV a Cabo e Redes de Faixa Larga (CATV) – Helcio Aranha
  • 28 e 29 de maio – Curso de Radioenlaces, Propagação e Modulação – Wilton Jose Fleming
  • 04 e 05 de junho – Curso de Projetos de RF: Conceitos Básicos e Projetos de Circuitos de Alta Frequência – Wilton Jose Fleming

2020 – 2º Semestre

  • 10 e 11 de setembro – Princípios de Modulação Vetorial e Medidas de RF em Up Link de Satélite – Wilton Jose Fleming
  • 08 e 09 de outubro – Curso Princípios de Radar – Wilton Jose Fleming
  • 05 e 06 de novembro – Curso de Antenas: Conceitos Básicos, Projetos e Medidas de Antenas – Helcio Aranha
  • 19 e 20 de novembro – Curso de Princípios de Compatibilidade Eletromagnética – Wilton Jose Fleming

Cursos ministrados no cliente

A Beta Telecom ministra diversos cursos dedicados, com ementa específica às necessidades de cada empresa, nas áreas de alta frequência, medidas e testes (analisadores de espectro, analisadores de rede, modulação digital, antenas, entre outros). Podemos até mesmo criar novos cursos para preencher e satisfazer as exigências do cliente.

Entre na página “Clientes – Cursos” para encontrar todas as empresas que já passaram pelos treinamentos da Beta Telecom.

Seguem as ementas dos cursos ministrados no cliente:


Analisador de Espectro – Curso Teórico e Prático

Objetivo: O objetivo é fornecer uma visão geral das técnicas de medidas em RF e Micro-ondas com Analisadores de Espectro. Serão apresentadas medidas e análises importantes para avaliação de sinais modulados, espúrios, distorção, potência e frequência, e exemplos de medidas tradicionalmente executadas.

Público alvo: Profissionais que trabalham na operação, implementação, projetos, fiscalização e avaliação de sistemas de transmissão, recepção, RF e Micro-ondas em geral.

Carga horária: 12 horas

Ementa
  • Visão geral do Analisador de Espectro (Tipos de testes que podem ser feitos: potência, frequência, distorção, modulação, nível de ruído).
  • Conceitos de domínio no tempo e de domínio na frequência
  • Análise de Fourier
  • Circuitos lineares e não lineares
  • Transmissão sem distorção
  • Conceitos de dB, dBm, dBmV
  • Analisadores com varredura (Span)
  • Diagrama em blocos do Analisador de Espectro
  • O misturador e suas propriedades
  • Oscilador local e varredura
  • Filtros de frequência intermediária (RBW) e suas implicações nas medidas
  • detectores (pico, rms)
  • funções do filtro de vídeo (Vídeo BW)
  • Atenuador de entrada e ganho dos circuitos de FI
  • Especificações importantes de um Analisador de Espectro (faixa de frequências, precisão de medidas de amplitude e frequência, resolução de frequências, sensibilidade, distorção, faixa dinâmica)
  • Modulação AM
  • Modulação FM
  • Modulação digital
  • Medidas de FM residual
  • Medidas de ruído de fase
  • Medidas de Intermodulação (dois tons)
  • Medidas de intermodulação digital
  • Influência da velocidade de varredura (sweep time) nas medidas
  • Efeitos do atenuador de entrada
  • Medidas de sinais espúrios
  • Medida de largura de banda e banda Ocupada
  • Medida de densidade de potência
  • Medidas de sinais com antenas (intensidade de campo)
  • Medidas com Span zero
  • Precauções no uso de Analisadores de Espectro

Analisador de Redes – Curso Teórico e Prático

Objetivo: O objetivo é fornecer uma visão geral das técnicas de medidas em RF e Micro-ondas com Analisadores de Redes Escalar e Vetorial. Serão apresentadas medidas e análises importantes para avaliação de dispositivos tais como atenuadores, circuladores, acopladores direcionais, híbridas, amplificadores, filtros e outros, bem como exemplos de medidas tradicionalmente executadas.

Público alvo: Profissionais que trabalham na operação, implementação, projetos, fiscalização e avaliação de sistemas de transmissão, recepção, RF e Micro-ondas em geral.

Carga horária: 12 horas

Ementa
  • Princípios de linhas de transmissão
  • Conceitos de dB, dBm, dBmV
  • Parâmetros de transmissão
  • Critério para transmissão sem distorção
  • Caracterização de dispositivos em altas frequências
  • Coeficiente de reflexão
  • Coeficiente de onda estacionária
  • Perda de Retorno
  • Perda de Inserção
  • Cabos coaxiais e conectores
  • Carta de Smith
  • Parâmetros de análise
  • Caracterização de dispositivos
  • Parâmetros Y
  • Parâmetros S
  • Transformação de parâmetros
  • Medidas dos parâmetros S
  • Diretividade de acopladores
  • Erros de medidas
  • O Analisador de Redes Escalar
  • O Analisador de Redes Vetorial
  • Diferenças de Analisadores de redes e de Analisadores de Espectro
  • Erros e padrões de calibração
  • Guias de ondas
  • Medidas de reflexão (uma porta)
  • Medidas de transmissão
  • Varreduras de frequência e potência
  • Compressão de ganho
  • Distorção AM-AM e AM-PM
  • Medidas em filtros (resposta de frequência, rejeição de banda, retardo de grupo)

Antenas

Objetivo: Fornecer uma visão geral da teoria de antenas e os tipos mais utilizados. Será dada ênfase ao projeto de antenas de uso mais frequente, incluindo metodologias de testes. O profissional deverá sair apto a especificar e principalmente poder escolher e avaliar as antenas para o seu enlace.

Público alvo: Profissionais das áreas de transmissão de RF e micro-ondas, tais como sistemas celulares, comunicações via satélite e outros, que desejam se atualizar com as técnicas de avaliação, projeto e análise de antenas.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I. Introdução

II. Histórico

III. Conceitos Básicos

III.1. Definições
III.2. Antena como uma linha de transmissão terminada
III.3. Considerações de formato e impedância
III.4. Teorema de potência e sua aplicação a uma fonte isotrópica

IV. Parâmetros das Antenas

IV.1. Dimensões
IV.2. A antena isotrópica
IV.3. Diagramas de radiação
IV.4. Ganho e Diretividade
IV.5. Largura de feixe
IV.6. Polarização
IV.7. Impedância
IV.8. Faixa de frequências
IV.9. Temperatura de ruído
IV.10. Fator de mérito (G/T)
IV.11. Eficiência

V. Tipos de Antenas

V.1. Dipolos e monopolos
V.2. Redes de antenas lineares
V.2.1. Log periódica
V.2.2. Yagi-UDA
V.2.3. Painéis de dipolos
V.3. Helicoidal
V.4. Cornetas
V.5. Antenas com refletores
V.5.1. Refletor plano
V.5.2. Refletor de canto
V.5.3. Refletor parabólico simples
V.5.3.1. Sistema Cassegrain
V.5.3.2. Sistema Gregoriano
V.5.3.3. Sistema Off-Set
V.6. Antenas “Loop”
V.7. Antenas “Slot”
V.8. Antenas Microstrip

VI. Medidas em Antenas
VI.1. Impedância
VI.2. Diagramas de radiação
VI.3. Ganho
VI.4. Figura de mérito (G/T)


Antenas e Propagação

Objetivo: Fornecer uma visão geral das antenas e os tipos mais utilizados. Será dada ênfase as antenas de uso mais frequente. O profissional deverá sair apto a especificar e principalmente poder escolher e avaliar as antenas para o seu enlace. O estudo da propagação da onda eletromagnética na Atmosfera será o alvo da segunda parte do curso, incluindo os mecanismos de propagação, deixando o profissional preparado para entender os fenômenos da ligação por RF e Micro-ondas entre dois pontos.

Público alvo: Profissionais das áreas de transmissão de RF e Microondas, tais como sistemas celulares, comunicações via satélite e outros, que desejam se atualizar com as técnicas de avaliação, projeto e análise de antenas e propagação.

Carga horária: 12 horas

Ementa

ANTENAS

I. Introdução
II. Histórico
III. Conceitos Básicos
III.1. Definições
III.2. Antena como uma linha de transmissão terminada
III.3 Considerações de formato e impedância
III.4. Sistema de coordenadas
III.5. Teorema de potência e sua aplicação a uma fonte isotrópica

IV. Parâmetros das Antenas
IV.1. Dimensões
IV.2. A antena isotrópica
VI.3. Diagramas de radiação
VI.4. Ganho e Diretividade
IV.5. Largura de feixe
IV.6. Polarização
IV.7. Impedância
IV.8. Faixa de freqüências
IV.9. Temperatura de ruído
IV.10. Fator de mérito (G/T)
IV.11. Eficiência
IV.12. Área efetiva de radiação

V. Tipos de Antenas
V.1. Dipolos e monopolos
V.2. Redes de antenas lineares
V.2.1. Log periódica
V.2.2. Yagi-UDA
V.2.3. Painéis de dipolos
V.3. Helicoidal
V.4. Cornetas
V.5. Antenas com refletores
V.5.1. Refletor plano
V.5.2. Refletor de canto
V.5.3. Refletor parabólico simples
V.1.3.1. Sistema Cassegrain
V.1.3.2. Sistema Gregoriano
V.1.3.3. Sistema Off-Set
V.6. Antenas “Slot”
V.7. Antenas Microstrip

PROPAGAÇÃO

I. Introdução – Equações de Maxwell
II. Alocação de Freqüências e aspectos regulamentatórios
III. Propagação
III.1. Onda Eletromagnética
III.1.1. Introdução
III.1.2. Propagação da Onda Eletromagnética
III.1.3. Frente de onda
III.1.4. Polarização da onda
III.1.5. Ondas guiadas e não guiadas
III.2. Propagação em espaço livre
III.2.1. Conceito de propagação em espaço livre
III.2.2. Atenuação em espaço livre
III.3. Os mecanismos de propagação
III.3.1. Constituição do meio de transmissão
III.3.2. A Troposfera
III.3.3. A Estratosfera
III.3.4. A Ionosfera
III.3.4.1. Como a Ionosfera é formada
III.3.4.2. As Camadas da Ionosfera
III.4. Mecanismos de propagação
III.4.1. Faixa de ELF
III.4.2. Faixa de VLF
III.4.3. Faixas de LF e MF
III.4.4. Faixa de HF
III.4.5. Faixas de VHF, UHF e SHF
III.4.6. Ligações em tropodifusão

IV. Propagação nas ligações em micro-ondas em visibilidade
IV.1. Enlace ideal
IV.2. Influência do Ruído
IV.2.1. Relação C/N Digital
IV.3. Considerações práticas no enlace na faixa de 2 a 3 GHz
IV.4. Refração atmosférica
IV.4.1. O horizonte geométrico
IV.4.2. Fenômeno de refração
IV.4.3. Interface de dois meios
IV.4.4. Gradiente de Refratividade
IV.5. Raio Equivalente da Terra
IV.6. Alteração por Multicaminhos
IV.6.1. Camada de Inversão
IV.7. Efeitos do terreno na propagação
IV.7.1. Efeito de Obstáculos – Zonas de Fresnel
IV.7.2. Elipsóide de Fresnel
IV.8. Efeito de Obstáculos nas ligações rádio
IV.8.1. Métodos por Análise de Vários Obstáculos
IV.8.2. Epstein – Peterson
IV.8.3. Deygout
IV.8.4. Método de Bullington
IV.9. Reflexões no solo
IV.9.1. Reflexão – Coeficiente de reflexão
IV.9.2. Parâmetros que influenciam na reflexão do feixe de micro-ondas
IV.9.3. Análise dos efeitos da reflexão

V. Desvanecimento
V.1. Conceito de Desvanecimento
V.2. Multicaminhos Atmosféricos
V.3. Reflexão Especular
V.4. Difração Devido a Baixos Valores de K
V.5. Anomalias Produzidas por Dutos
V.6. Duto superficial
V.7. Duto elevado
V.8. Desvanecimento por efeito de chuvas
V.8.1. Recomendação 530 ITU-R – Desvanecimento por efeito de chuvas
V.9. Outros Efeitos
V.10. Cálculo da Probabilidade de “Desvanecimento”
V.11. Rugosidade do Terreno

VI. Margem e Confiabilidade
VI.1. Recomendação 530 ITU-R
VI.2. Método 1 do ITU-R para Cálculo de Margem de Desvanecimento
VI.3. Método 2 do ITU-R para Cálculo de Margem de Desvanecimento
VI.4. Técnicas para aliviar os efeitos de multicaminhos.
VI.5. Exemplo de cálculo da potência de sinal recebido numa ligação de micro-ondas em visibilidade
VI.5.1. Enlace
VI.5.2. Análise de Obstruções
VI.5.3. Análise das Possibilidades de Reflexão


Compatibilidade Eletromagnética

Objetivo: O objetivo do curso é apresentar os principios básicos de análise dos sistemas, com respeito à problemática EMI/EMC. Normas e procedimentos de medidas serão também enfocados.

Público alvo: Profissionais técnicos que estão envolvidos, direta ou indiretamente, com ensaios de compatibilidade eletromagnética.

Carga horária: 12 horas

Ementa

1. Introdução:

  •  Filosofia dos testes de EMI/EMC;
  •  Normas e regulamentos;
  •  Normas MIL-STD-461/464;
  •  Resolução Anatel 442.

2. Fundamentos:

  •  Emissões conduzidas;
  •  Emissões irradiadas;
  •  Medidas faixa larga e faixa estreita;
  •  Ocupação espectral;
  •  Pulsos repetitivos;
  •  Espectro de pulsos estreitos e impulsos;
  •  Emissões coerentes e incoerentes.

3. Medidas

  •  Ponta de corrente;
  •  Impedância de transferência;
  •  Redes de estabilização de linhas (LISN);
  •  Campo próximo e campos distantes;
  •  Fator das antenas;
  •  Dispositivos para testes de susceptibilidade;
  •  Comparação de faixa;
  •  Tipos de detectores;
  •  Antenas monopolos;
  •  Antenas bicônicas;
  •  Antenas log-periódicas;
  •  Antenas DRG;
  •  Osciladores de potência para medidas de susceptibilidade;
  •  Antenas para testes de susceptibilidade;
  • Descarga Eletrostática  (ESD);
  • Geradores de “spikes”;
  •  Transformadores isoladores de áudio;
  •  Redes de isolação de RF;
  •  Injetores para testes de EMP;
  •  Células TEM;
  •  Estruturas para produção de campos magnéticos;
  •  Conceito de SAR ( specific absortion ratio);
  •  Resolução Anatel 303.

4. Sítios de testes e blindagens

    •  Considerações de projeto;
    •  Sítios em áreas abertas;
    •  Câmaras anecóicas;
    •  Avaliação de erros de medidas de  antenas;
    •  Avaliação de erros de medidas de receptores;
    • Comentários e avaliação dos procedimentos de testes da Resolução Anatel 442;
    •  Comentários e avaliação dos procedimentos de testes da Norma MIL-STD-461.

5. Considerações de projetos em circuitos

    •  Introdução;
    •  Blindagem efetiva;
    •  Perdas por reflexão;
    •  Perdas por absorção;
    •  Blindagem de paredes metálicas contendo aberturas;
    •  Blindagem de painéis do tipo ninho de abelha;
    •  Profundidade de penetração;
    •  Impedância de uma blindagem condutora;
    •  Predição de interferência eletromagnética;
    •  Correntes de modo comum;
    •  Filtro de fontes;
    •  Interferência e retificação de áudio;
    •  Considerações sobre circuitos impressos;
    • Avaliação de linhas Microstrip e Stripline.

Comunicação por Satélite

Objetivo: Fornecer uma visão geral dos sistemas de transmissão e recepção via satélite. Serão apresentadas análises importantes para avaliação de um enlace, bem como exemplos de sistemas em funcionamento. Tipos de satélite e cálculos de enlace são partes integrantes do curso.

Público alvo:Profissionais que trabalham na operação, projeto ou implementação de enlaces de satélite.

Carga horária: 12 horas

Ementa

Capítulo I – Revisão
I.1. Linhas de Transmissão
I.2. Antenas
I.3. Ruído em Sistemas
I.4. Sistemas de Modulação Analógica
I.4.1. Transmissão sem Distorção
I.4.2. Requisitos de Faixa para Operação com Circuitos Digitais
I.4.3. Princípios do Analisador de Espectros
I.4.4. Parâmetros e Controles de um Analisador de Espectros
I.4.5. Modulação AM
I.4.6. Modulação FM
I.5. IM2, SINAD, BER
I.5.1. Ponto de Compressão e IM3
1.5.1.1. Ponto de Interceptação de 3a Ordem
1.5.1.2. Representação das Componentes na forma de dB
I.5.1.3. Recuo (Back-off)
I.5.2. SINAD
I.5.2.1. Definição
I.5.2.2. Aplicações da Medida do Sinad
I.5.3. BER
I.5.3.1. Introdução
I.5.3.2. Definição de BER

Capítulo II – Comunicações Digitais
II.1. Introdução
II.2. Por quê a Modulação Digital?
II.3. O display Vetorial Polar
II.4. Taxa de Símbolos
II.5. A Modulação BPSK
II.6. Modulação QPSK
II.7. Modulação QAM
II.8. Eficiência de Faixa em Modulações Digitais
II.9. Teorema da Capacidade de Canal (SHANNON)
II.10. Filtragem
II.11. Efeitos da Passagem pela Origem
II.11.1. O sistema OQPSK
II.11.2. O sistema p/4 DQPSK

Capítulo III – Enlace de satélites
III.1. O enlace de satélite geoestacionário
III.1.1. A Evolução Tecnológica
III.1.2. As Comunicações por Satélite
III.1.3. Tipos de satélites e footprints
III.1.4. Brasilsat – O Satélite Brasileiro
III.1.5. Posicionamento do satélite
III.1.6. Cálculo das coordenadas de apontamento para satélite geoestacionário no Equador
III.1.7. Declinação Magnética
III.1.8. Transponders
III.1.9. Dimensionamento do enlace do satélite
III.1.10. Requisitos de Relação Sinal/Ruído
III.1.10.1. Filtro casado
III.1.10.2. Pré-Ênfase e de-Ênfase
III.1.10.3. Efeitos das variações na relação sinal/ruído na imagem de TV
III.1.10.4. Efeitos de limiar
III.1.11. Efeitos de chuva
III.2. Amplificadores para estações de satélites
III.2.1. TWTAs: características principais
III.2.2. KPAs: características principais
III.2.3. Intermodulação em TWTAs e KPAs
III.2.4.  Linearizadores: usos e vantagens


Linhas de Transmissão

Objetivo: Fornecer uma visão geral das linhas de transmissão (cabos coaxiais, guias de ondas e linhas de transmissão em geral) para RF e Micro-ondas. Serão apresentadas as principais linhas de transmissão utilizadas nos enlaces, quer de baixa ou alta potencia, incluindo metodologias para a escolha do melhor tipo. Isso inclui também os conectores e adaptadores existentes. Fundamental para profissionais que avaliam, projetam e fiscalizam sistemas de alta freqüência em geral.

Público alvo:Profissionais das áreas de transmissão de RF e Microondas, tais como sistemas celulares, comunicações via satélite e outros, que desejam se atualizar ou conhecer uma parte do sistema extremamente importante. Na verdade não somente nos Radioenlaces essas tecnologias são importantes, mas em qualquer área que utilize altas freqüências.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I. Fundamentos do Eletromagnetismo

I.1. Diamagnetismo
I.2. Paramagnetismo
I.3. Ferromagnetismo
I.4. Ferrimagnetismo e Antiferromagnetismo
I.5. Equações de Maxwell
I.5.1. Lei de Ampère e H
I.5.2. Corrente de Deslocamento
I.5.3. Lei de Faraday
I.5.4. Lei de Gauss
I.5.5. Propagação das ondas eletromagnéticas

II . Linhas de transmissão

II.1 . Introdução
II.2 . Circuito equivalente de uma linha de transmissão
II.3 . Linha de transmissão sem perdas
II.4 . Coeficiente de reflexão
II.5 . Impedância em qualquer ponto da linha
II.6 . Coeficiente de onda estacionária (COE)
II.6.a. Medida de Perda de Retorno
II.6.b. Precisão de Medida
II.7 . Máximo e mínimo de impedância na linha de transmissão
II.8 . Transformador de */4
II.9 . Linha coaxial
II.9.a. Efeito Pelicular
II.9.b. Atenuação dos cabos coaxiais
II.9.c. O cabo coaxial fendido
II.10 . Carta de Smith
II.11 . Programa “Linha”
Apêndice II.1 . Interligação entre subsistemas
II.12 – Análise e projeto de linhas Microstrip e Stripline

III . Conectores

III.1 . Introdução
III.2 . Conectores UHF
III.3 . Conectores N
III.4 . Conectores HN
III.5 . Conectores BNC
III.6 . Conectores TNC
III.7 . Conectores APC 2.4
III.8 . Conectores APC 3.5
III.9 . Conectores APC.7
III.10 . Conectores APC.7S
III.11 . Conectores APC.N
III.12 . Conectores SMA
III.13 . Conectores K
III.14 . Conectores V

IV . Guias de Ondas

IV.1 . Introdução
IV.2 . Tipos de ondas que se propagam em guias de ondas
IV.3 . Frequência de corte
IV.4 . Interpretação dos números “m” e “n”
IV.5 . Modo dominante de propagação no guia retangular
IV.6 . Guia abaixo do corte
IV.7 . Tabela de características de guias
IV.8 . Excitação e recepção de ondas em guias e cavidades
IV.9 . Excitação de modos superiores por descontinuidade nos guias
IV.10 . Configurações de campos nos guias
IV.11 . Restrições de potência em guias retangulares
IV.12 . Solução para ondas TM em guias retangulares ocos
IV.13 . Cálculo das velocidades de fase ou de grupo nos guias retangulares
IV.14 . Ábaco de modos propagantes em um guia retangular oco
IV.15 . Guias de ondas cilíndricos
IV.16 . Frequência de corte

V. Exemplos de aplicação de linhas de transmissão


Medidas em Dispositivos de Micro-ondas e RF

Objetivo: Fornecer uma visão geral das técnicas de medidas em RF e Micro-ondas. Serão apresentadas medidas e análises importantes para avaliação de dispositivos tais como atenuadores, circuladores, acopladores direcionais, híbridas, amplificadores e outros, bem como, exemplos de medidas tradicionalmente executadas. Este treinamento é sem dúvida o primeiro que qualquer técnico ou engenheiro deveria realizar antes de iniciar qualquer atividade de laboratório ou de campo nesta área.

Público alvo:Profissionais que trabalham na operação, implementação, projetos, fiscalização e avaliação de sistemas de RF e Micro-ondas em geral.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I. Introdução

II. O Analisador de Espectro (Spectrum Analyzer)

II.1. Conceitos de Série de Fourier
II.2. Circuitos Lineares e não Lineares
II.3. Transmissão sem distorção
II.4. Requisitos de faixa para operação com circuitos digitais
II.5. Princípios do Analisador de Espectro
II.6. Precauções no uso do Analisador de Espectro
II.7. Medidas com o Analisador de Espectro
II.7.1. Medidas de potência e frequência
II.7.2. Modulação AM
II.7.3. Distorção AM
II.7.4. Modulação FM
II.7.5. Intermodulação

III. O Analisador de Redes (Network Analyzer)

III.1. Conceitos Básicos
III.2. Analisadores Escalares e Vetoriais
III.3. Diagramas em blocos para medidas de quadripolos
III.4. Princípios do Analisador de Redes
III.5. Precauções no uso do Analisador de Redes
III.6. Medidas com o Analisador de Redes
III.6.1. Medidas Vetoriais
III.6.1.1. Impedância X Frequência
III.6.1.2. Retardo de grupo X Frequência
III.6.1.3. Fase X Frequência
III.6.2. Medidas Escalares
III.6.2.1. Medidas de potência
III.6.2.2. Amplitude X Frequência
III.6.2.3. Perda de Retorno X Frequência

IV. Medidas em Antenas

VI.1. Impedância
VI.2. Diagramas de radiação
VI.3. Ganho
VI.4. Figura de mérito (G/T)

V. Considerações sobre acessórios e equipamentos auxiliares.


Princípios de Modulação Vetorial e Medidas de RF em Up Link de Satélite

Objetivo: Fornecer uma visão geral sobre as medidas de RF realizadas em Up-links de Satélite. Serão apresentadas as medidas de RF mais frequentes, utilizando-se de um analisador de espectro e um medidor de potência, incluindo os principais cuidados para o manuseio destes equipamentos.

Público alvo:Profissionais nas áreas estações de transmissão e recepção via satélite, tais como SNG, Flyway, Estações Fixas, que desejam se atualizar com as técnicas de medidas de RF, nestes tipos de estações.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I.Introdução

I.1. Por que a modulação digital?
I.2. O display vetorial polar
I.3. Taxa de símbolos
I.4. BER
I.5.1. Definição de Eb/No
I.5.2. Definição de BER
I.6. A modulação BPSK
I.7. Modulação QPSK
I.8. Modulação QAM
I.9. Eficiência de faixa em modulações digitais
I.10. Teorema da capacidade de canal (Shannon)
I.11. Filtragem
I.11.1. Critério de Nyquist para Cancelamento do ISI
I.11.2. Os Filtros de Cosseno Elevado
I.11.3. Filtros Formatadores de Pulsos Gaussianos
I.11.4. Efeitos da Filtragem no Diagrama Vetorial
I.12. Efeitos da Passagem Pela Origem
I.13. O sistema OQPSK
I.13.1. Diagrama de Olho

II. Comunicações via satélite

II.1. O enlace de Satélite Geoestacionário
II.2. A Evolução Tecnológica
II.3. As Comunicações por Satélites
II.4. Transponders
II.5. Dimensionamento do enlace do satélite
II.6. A Norma DVB-S2
II.7. Extensão norma DVB-S2X

III. Conceitos Básicos de Intermodulação e Ponto de compressão em Amplificadores de Potência

III.1. Introdução
III.2. Ponto de Compressão
III.3. Ponto de Interceptação de 3a Ordem
III.3.1. Representação das componentes na forma de dB
III.3.2. Medidas de intermodulação com o Analisador de Espectros
III.4. Recuo (Back-off)
III.4.1. Características de Transferência para amplificadores a estado sólido e à válvula
III.5. Linearizadores aplicados a TWTAs


Princípios de Radar

Objetivo: Fornecer uma visão geral dos sistemas de radar com aplicação civil e militar. Serão apresentadas análises importantes para avaliação de um sistema radar, bem como exemplos de sistemas em funcionamento.

Público alvo:Profissionais que trabalham na operação ou implementação de sistemas de radares.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I. Histórico

II. Equação do radar

II.1. Ruído
II.2. Probabilidade de recepção
II.3. Seção reta de alvos
II.4. Parâmetros das antenas
II.5. Alcance máximo
II.6. Integração de pulsos
II.7. Ambiguidades
II.8. Tipos de PRF
II.9. Efeitos de Propagação

III. MTI e radar Doppler

III.1. Clutter
III.2. Indicador de alvos móveis (MTI)
III.3. Radar de pulso Doppler
III.4. Processamento Doppler
III.5. Ambiguidade Doppler

IV. Radares de rastreio

IV.1. Lobing sequencial
IV.2. Varredura cônica
IV.3. Sistemas Monopulso

V. Transmissores de radar

V.1. Magnetrons
V.2. Kystron
V.3. Sistemas transistorizados

VI. Antenas

VI.1. Princípios
VI.2. Tipos de antenas
VI.3. Conjuntos
VI.4. Radomes

VII. Receptores

VII.1. Figura de ruído
VII.2. Mínimo sinal detectável
VII.3. Protetores
VII.4. Células TR
VII.5. Distância cega
VII.6. Tipos de detectores
VII.7. Osciladores coerentes

VIII. Compressão de pulso

VIII.1. Histórico
VIII.2. Princípios básicos
VIII.3. SAW
VIII.4. Análise de sistemas analógicos
VIII.5. Análise de sistemas digitais
VIII.6. Exemplos de aplicação

IX. Radares meteorológicos

IX.1. Introdução
IX.2. Equação do radar meteorológico
IX.3. Descrição do sistema

X. Radares secundários

X.1. Introdução
X.2. Descrição do sistema
X.3. Análise de alcance
X.4. Tipos de antenas utilizadas
X.5. RSLS e ISLS
X.6. Principais características e limitações


Projetos de RF

Objetivo: O curso tem como objetivo a apresentação de técnicas de análise e projeto em RF, visando sua aplicação prática em desenvolvimento e fabricação de circuitos.

Público alvo: O curso é destinado a técnicos e engenheiros que trabalham na área de alta frequência e micro-ondas.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I. Linhas de Transmissão

  • Coeficiente de Reflexão
  • Coeficiente de Onda Estacionária
  • Perda de Retorno
  • Transformador 4/ λg
  • Linha Coaxial
  • Linha Bifilar
  • Linha Stripline
  • Linha Microstrip

II. Dispositivos

  • Acopladores Híbridos 90º
  • Divisores de Potência
  • Combinadores de Potência

III. Parâmetros de Circuitos

  • Parâmetros Y
  • Parâmetros S
  • Parâmetros ABCD
  • Análise de Circuitos com Parâmetros ABCD

IV. Ruído em Circuitos de alta Frequência

  • Figura de Ruído
  • Temperatura de Ruído
  • Faixa Equivalente de Ruído
  • Variação da Figura de Ruído com Impedância de Fonte

Obs.: Em todos os capítulos serão apresentados exemplos de cálculos de circuitos e exemplos de medidas.


Radioenlaces e Propagação

Objetivo: Fornecer uma visão geral da propagação num radioenlace. O estudo da propagação da onda eletromagnética na Atmosfera será o alvo da primeira parte, incluindo os mecanismos de propagação, deixando o profissional preparado para entender os fenômenos da ligação por RF e Micro-ondas entre dois pontos. Técnicas de enlaces serão apresentadas, incluindo seus problemas e para ilustrar situações reais de projetos de Radioenlaces.

Público alvo:Profissionais das áreas de transmissão de RF e Micro-ondas, tais como sistemas celulares, comunicações via satélite e outros, que desejam se atualizar com as técnicas de avaliação, projeto e análise de enlaces e propagação.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I. Introdução

II. Alocação de Frequências e aspectos regulamentatórios

III. Propagação

III.1. Onda Eletromagnética
III.1.1. Introdução
III.1.2. Propagação da Onda Eletromagnética
III.1.3. Frente de onda
III.1.4. Polarização da onda
III.1.5. Ondas guiadas e não guiadas
III.2. Propagação em espaço livre
III.2.1. Conceito de propagação em espaço livre
III.2.2. Atenuação em espaço livre
III.3. Os mecanismos de propagação
III.3.1. Constituição do meio de transmissão
III.3.2. A Troposfera
III.3.3. A Estratosfera
III.3.4. A Ionosfera
III.3.4.1. Como a Ionosfera é formada
III.3.4.2.  As Camadas da Ionosfera
III.4. Mecanismos de propagação
III.4.1. Faixa de ELF
III.4.2. Faixa de VLF
III.4.3. Faixas de LF e MF
III.4.4. Faixa de HF
III.4.5. Faixas de VHF, UHF e SHF
III.4.6. Ligações em tropodifusão

IV. Propagação nas ligações em micro-ondas em visibilidade

IV.1. Enlace ideal
IV.2. Influência do Ruído
IV.2.1. Relação C/N Digital
IV.3. Considerações práticas no enlace na faixa de 2 a 3 GHz
IV.4. Refração atmosférica
IV.4.1. O horizonte geométrico
IV.4.2. Fenômeno de refração
IV.4.3. Interface de dois meios
IV.4.4. Gradiente de Refratividade
IV.5. Raio Equivalente da Terra
IV.6. Alteração por Multicaminhos
IV.6.1. Camada de Inversão
IV.7. Efeitos do terreno na propagação
IV.7.1. Efeito de Obstáculos – Zonas de Fresnel
IV.7.2. Elipsóide de Fresnel
IV.8. Efeito de Obstáculos nas ligações rádio
IV.8.1. Métodos por Análise de Vários Obstáculos
IV.9. Reflexões no solo
IV.9.1. Reflexão – Coeficiente de reflexão
IV.9.2. Parâmetros que influenciam na reflexão do feixe de micro-ondas
IV.9.3. Análise dos efeitos da reflexão

V. Desvanecimento

V.1. Conceito de Desvanecimento
V.2. Multicaminhos Atmosféricos
V.3. Reflexão Especular
V.4. Difração Devido a Baixos Valores de K
V.5. Anomalias Produzidas por Dutos
V.6. Duto superficial
V.7. Duto elevado
V.8. Desvanecimento por efeito de chuvas
V.8.1. Recomendação 530 ITU-R – Desvanecimento por efeito de chuvas
V.8.2. Desvanecimento plano e seletivo


TV a Cabo e Redes de Faixa Larga – CATV

Objetivo: Fornecer uma visão geral dos sistemas de Televisão Via Cabo (CATV), incluindo todos os subprodutos gerados pela existência da rede, tais como: telefonia, internet e sistemas interativos. Serão apresentadas análises importantes para avaliação de um sistema completo, bem como exemplos de sistemas em funcionamento.

Público alvo:Profissionais que trabalham na operação, implementação, projetos e avaliação de sistemas de CATV. Também indicado para profissionais da área de planejamento e Marketing, sendo que neste caso o programa poderá ser alterado em algumas partes.

Carga horária: 12 horas

Ementa

I. Introdução
I.1. Definição
I.2. Histórico
I.3. Referências
I.4. TV por assinatura a nível mundial
I.5. Estatísticas DBS / DTH (TV por assinatura via satélite)
I.6. Estatísticas CATV a nível mundial
I.7. Comparação entre tecnologias
I.8. Telefonia sobre o cabo
I.9. TV a cabo no Brasil
I.10. Programação da TV por assinatura
I.11. Espectro de frequência para CATV
I.12. TV digital e comunicação bidirecional de dados
I.13. Internet pelo cabo no exterior
I.14. Internet pelo cabo no Brasil

II. Head End
II.1. Composição Básica
II.2. Definição
II.3. Comparação com outros meios de TV para Assinatura
II.4. Captação de sinais
II.4.1. Satélite
II.4.2. RF do Ar (off air)
II.4.3. Fibra Óptica
II.4.4. Micro-ondas Terrestres
II.4.5. Cabo Coaxial
II.4.6. Geração Local
II.5. O decibell
II.5.1. dBmV
II.5.2. dBmW
II.6. Roteamento de sinais
II.7. Embaralhamento
II.8. Moduladores de canal
II.9. Combinadores
II.10. Transmissores e receptores ópticos
II.11. Controle e Monitoração

III. Redes Coaxiais
III.1. Cabo Coaxial
III.2. Conectores
III.3. Distorções e Degradações do Sinal
III.3.1. CTB
III.3.2. CSO
III.3.3. C/N
III.3.4. XMOD
III.3.5. Normas do Cabo (Anatel)
III.4. Componentes Ativos e Passivos
III.4.1. Divisores de Potência
III.4.2. Acopladores Direcionais
III.4.3. Equalizadores
III.4.4. Fontes de Alimentação
III.4.5. Insersores de Polarização
III.4.6. Amplificadores
III.4.6.1. Tronco
III.4.6.2. Line extender
III.4.6.3. Prediais
III.4.7. Receptores Ópticos
III.5. Subsídios para Projeto
III.5.1. Simbologia
III.5.2. Mapas
III.5.3. Especificações
III.5.4. Projeto didático de um trecho coaxial
III.5.5. Conceito de Ganho Unitário
III.5.6. Noções de Cálculo do Canal de Retorno
III.5.7. Redes Internas de Assinantes

IV. Fibras Ópticas em CATV
IV.1. Introdução
IV.2. A Linha de Transmissão (A Fibra)
IV.3. Tipos de Fibra Monomodo e Multimodo
IV.4. Características de Transmissão
IV.5. Componentes Ópticos
IV.5.1. Divisores de potência
IV.5.2. Emendas
IV.5.3. Conectores ópticos
IV.5.4. Chaves ópticas
IV.5.5. Laser
IV.5.6. Receptores Ópticos
IV.6. Tecnologias de Modulação Óptica

V. Arquitetura Ópticas e Coaxiais (Redes HFC)
V.1. Arquitetura Celular
V.2. Arquitetura Híbrida (HFC)
V.3. Projeto do trecho óptico
V.4. Cálculo das distorções do trecho óptico
V.5. Confiabilidade de Redes HFC
V.6. Referências

VI. Introdução a Medidas e Monitoração
VI.1. Sinal de Vídeo
VI.2. Sinal de Áudio
VI.3. Instrumentação necessária
VI.4. Sinal Modulado
VI.4.1. Analógico
VI.4.2. Digital

VII. Sites Interessantes na Internet